Beleza & Saúde Sua Saúde

Qual a relação entre o estresse e a saúde íntima feminina?

Entenda porque o estresse e a saúde intima não combinam, sendo um verdadeiro vilão para a mulher. A Doutora Larissa Cassiano conta pra gente!

Estresse e saúde intima não andam lado a lado , e todos sabemos que o estresse é um dos grandes males do nosso tempo, e o seu impacto negativo em nossa saúde é uma recorrência.

Dra. Larissa Cassiano, é Ginecologista e Obstetra. Especialista em Gestação de Alto Risco e Mestranda na mesma área. Especialista também em parto humanizado. Colunista da Coluna Viver Uol. | Foto: Divulgação

Nosso organismo é influenciado diretamente pelas emoções, que acabam afetando a imunidade da mulher, deixando-a mais propícia às doenças e infeções vaginais. Embora não seja a causa direta das infeções, o estresse leva ao desequilíbrio do pH vaginal, além das alterações na flora vaginal.

Situações de estresse e de baixa da resistência do organismo, dependendo do impacto, causam alterações do pH vaginal. No caso da vagina, o valor de pH saudável é entre 3,8 a 4,5, ou seja, é ácido – explicou a Dra. Larissa Cassiano, médica ginecologista e obstetra.

Assim como a ansiedade, o estresse excessivo faz com que aumentem os níveis de cortisol e adrenalina, impedindo as condições ideais para a produção da acidez necessária, levando às alterações tanto na flora quanto no pH vaginal. Com o sistema imunológico deficiente para proteger o organismo, o desequilíbrio da microbiota pode desenvolver infecções como a candidíase.

O pH saudável ajuda a vagina a estimular as boas bactérias, que produzem ácido lático para manter o pH reduzido e ideal. Além disso, controla as bactérias ruins, funcionando basicamente como um sistema de defesa da região íntima, atuando dessa forma como uma barreira de proteção da vagina contra irritações e infecções – complementa a Dra. Larissa Cassiano.

Para preservar a saúde íntima toda mulher dever seguir as seguintes regras:

  • Busque uma dieta saudável para a saúde vaginal
  • Sexo seguro
  • Busque tratamento quando aparecerem as infecções
  • Proteja o pH da vagina
  • Visite o ginecologista regularmente

O suor e o abafamento, uma higiene inadequada, roupas muito apertadas e o uso de antibióticos, também podem ajudar a desregular o pH vaginal. É preciso ficar atenta, pois se estiver um ambiente muito ácido, existe o risco do desenvolvimento de infecções por fungos, como Candidíase. Já se estiver alcalino, a mulher pode contrair Vaginose – Finalizou a Dra. Larissa Cassiano.

Foto Capa: Divulgação

Sobre o autor

Criado em 2018, o Blog Julli Terra tem a missão de te deixar informado sobre tudo o que acontece no mundo da moda, além de trazer matérias incríveis sobre o universo feminino.

Deixe seu carinho nos comentários!

%d blogueiros gostam disto: