Looks & Estilo Moda

Maristar reabre espaço físico com foco em moda circular no RJ

Loja inova com armário coletivo que oferece serviço de aluguel para todas as ocasiões, incentivando a moda circular no RJ. Confira!

Um espaço acolhedor, com peças de roupas e acessórios para os mais diferentes estilos focado na moda circular no RJ, ganha nova cara, no Bairro de Botafogo. É a Maristar, uma loja “armário infinito”, que pretende fazer a diferença no mundo da moda consciente e no comportamento carioca, através de assinaturas mensais. A proposta é diminuir o consumo de forma consciente, sem deixar de ser fashion, mas, aprendendo a reutilizar para contribuir com o planeta. Conheça mais sobre esta iniciativa.

A Maristar funciona como um clube de assinatura sem anuidade, onde o cliente tem acesso as peças do acervo | Foto: Divulgação

Foi em meio a pandemia que Priscila Cotrim, engenheira, e Maristela Alcantara, jornalista, abriram o negócio de impacto, que a cada dia conquista novos adeptos.

No período da pandemia, elas resolveram oferecer malinhas, que vão até a casa das clientes, com todo conforto e praticidade. Neste ano de 2022, o do retorno a vida normal, ganhou reforço com a nova sócia Maryse Melul, arquiteta e ex-cliente que acreditou na proposta, resolvendo somar ao empreendimento. Agora, as três estão investindo em um showroom amplo que possa atender as clientes de forma presencial, dando ainda mais visibilidade e atenção, na escolha das peças.

De acordo com a Global Fashion Agenda de 2020, a indústria da moda é a segunda maior em emissão de gases de efeito estufa, representando 10% do total global. A previsão é de aumentar um terço, para 2,7 bilhões de toneladas por ano até 2030. E, diante destes dados, três profissionais de áreas distintas, com o mesmo amor pela moda e consumo consciente, somam forças no propósito de transformar o pensamento coletivo. Menos consumo, mais reuso, e novas formas de compartilhar a moda.

Para elas, debater o tema da sustentabilidade na moda é tão urgente e complexo, como repensar o Meio Ambiente, em todos os seus detalhes, seja no uso da água de forma coordenada, os cuidados dos rios, o descarte correto dos lixos, entre outros, que resolveram fazer do seu negócio, uma causa. Ou seria o contrário?

Com peças finas, de marcas reconhecidas e dentro das mais atuais tendências do momento, assim é o acervo. Elas selecionam com minuciosidade, e bastante cuidado, para oferecer roupas que valorizem todas as ocasiões, seja um jantar de negócios, uma festa, ou até mesmo um churrasco despojado entre amigos, a única regra é: repensar o ciclo das peças, reutilizando-as de forma compartilhada.

Em um formato de loja de aluguel sustentável, a preocupação do trio é com a durabilidade e reutilização da matéria prima, para diminuir os impactos da indústria têxtil desnecessários. Funciona como um clube de assinatura (sem fidelidade), onde as assinantes têm acesso ao acervo para uso.  A escolha das peças e retirada, pode ser presencial, ou por encomenda, com agendamento prévio. São 3 modelos de “malinha”, onde a cliente escolhe a que melhor se encaixa a sua rotina. Os pacotes começam com a Malinha básica que custa R$200, dando créditos de uso a todo o acervo.

Priscila conta que é preciso mudar a mentalidade das pessoas, mas, celebra o avanço da sociedade, que a cada dia mais, tem repensado a sua forma de consumir. Ela informa que a proposta delas é não acumular coisas. Você pode andar bonita, variar no vestuário, mas, sem adquirir para si, itens que às vezes, são utilizados em uma só ocasião e ficam parados no guarda roupas.

“Já fui muito consumista, mas, hoje, vejo que a moda pode ter um impacto positivo em nossas vidas. Podemos reaprender uma nova realidade, reaproveitar mais nossas peças, reutilizar, alugar aquilo que só usamos uma vez, e ficaria parado em nosso armário”, comenta.

A marca planeja expandir o seu showroom e oferecer sempre uma experiência diferenciada aos clientes | Foto: Divulgação

Maristela reforça que é mais do que reutilizar, é fazer girar, repensar sobre tudo que usamos e adquirimos. “Faz bem para a economia do bolso e para o Meio Ambiente, ter um planejamento de consumo. Às vezes você pensa em comprar algo, que em sua mente você já sabe que não vai usar mais. Ai, você simplesmente usa e guarda, e nunca mais revisa aquela gaveta, virando um acumulador de coisas. Essa é a mentalidade que queremos ajudar a sociedade a ter, uma vida prática em todos os sentidos, inclusive, no vestuário”, comenta.

Maryse Melul, com o olhar de arquiteta, pensa o espaço, e conta que elas irão expandir o show Room, para que o público possa ter uma experiência na ida ao local, visualizando os itens de forma fácil. Tendo a opção de ir pessoalmente, ou receber em casa, mas sempre com uma experiência diferenciada.

“Precisamos repensar no todo. Consumir quando for necessário, descartar quando houver o seu fim, e buscar formas de rever sempre o que se tem, para dar o destino ideal. A Maristar é isso, um lugar de moda, mas, com praticidade, beleza, bom gosto, mas, que pensa no reuso de forma consciente”, conta.

Foto Capa: Divulgação

Sobre o autor

Criado em 2018, o Blog Julli Terra tem a missão de te deixar informado sobre tudo o que acontece no mundo da moda, além de trazer matérias incríveis sobre o universo feminino.

Deixe seu carinho nos comentários!

%d blogueiros gostam disto: