Lifestyle Moda Casa

A combinação perfeita entre plantas e o decor de interiores

As arquitetas da Dantas & Passos Arquitetura mostram, na prática, como as espécies trazem vivacidade e valorizam o bem-estar nos ambientes residenciais

O cultivo de plantas é sempre uma atividade muito bem-vinda pelos diversos benefícios que a proximidade com a natureza traz. O que para muitos pode parecer um mistério ou um privilégio, é possível sim contar com a presença de espécies que podem viver, inclusive, em apartamentos menores e com menor incidência de sol. O segredo está em escolher aquelas que se adaptam às condições inerentes à morada.

Um jardim vertical dentro de casa! Composto por samambaias, liriopes verdes, aspargos pluma, russélia brancas, as plantas são indicadas para cultivo nos ambientes internos e oferecem fácil manutenção.  No projeto assinado pela dupla do escritório Dantas & Passos, ele figura dentro do apartamento, próximo à adega instalada na área social integrada | Foto: Maura Mello

Em vista disso, as arquitetas Danielle Dantas e Paula Passos, à frente do escritório Dantas & Passos Arquitetura, procuram desmistificar algumas dessas inseguranças e, principalmente, dar dicas de quais espécies podem beneficiar os moradores com o bem-estar e a felicidade de vê-las crescendo!

“Não tenho espaço em casa”

O pouco espaço pode ser o primeiro desafio que muitos podem colocar como ponto decisivo para não as ter. De fato, algumas necessitam de uma área mais confortável para o seu crescimento, bem como espaço, luz e ventilação, mas é preciso saber que inúmeros tipos de plantas se dão bem dentro de casas e apartamentos. “Morar em apartamento pode ser um limitador, mas não significa que precisamos abrir mão da presença delas. Basta procurar a que melhor se encaixará nas condições do imóvel e estilo de vida do morador“, diz Paula Passos. 

As arquitetas sugerem alguns tipos de plantas que não ocupam muito espaço, são essas:

  • Pau d’água – planta nativa de toda a África tropical, é mais rústica, não precisa ficar exposta direto ao sol e também deve ser regada 2 ou 3 vezes por semana;
  • Camedórea – uma espécie de palmeira pequena que não chega a passar de 2 metros de altura e funciona bem plantada em vasos, mas precisa regar frequentemente. Deve ficar longe da luz do sol direta;
  • Bromélias – nativas do Brasil, são verdes com tons vermelhos complementares e contrastantes. Devem ser cultivada com luminosidade indireta, pois o sol queima suas folhas;
  •    Filodendro – ou Imbé, como também é conhecida, é facilmente reconhecida pelas suas folhas em formato de coração. Deve ser mantida em ambiente claro, mas longe da luz do sol, de forma direta, e deve ser irrigada sempre que tiver seu solo seco.
  • Bambu da sorte – nativa da África Central, não gosta muito de luz e adora umidade, ficando muito bem em banheiros. Precisa ser regada constantemente e, reza a lenda, traz boas energias.

“Não tenho muito tempo para cuidar de plantas”

Esse é outro argumento muito levantado devido a correria do dia a dia, principalmente para quem vive em grandes metrópoles como São Paulo. Mas as arquitetas lembram que cuidar de plantas não é nenhum bicho de sete cabeças e nomeiam outras espécies de simples cuidado.

Prateleiras e nichos de móveis podem receber pequenos vasos que se traduzem em toques de delicadeza nos ambientes residenciais | Projetos Dantas & Passos Arquitetura | Foto: Herman Charles Christ – Buzina de Imagem
  •   Lança ou espada de São Jorge – com folhas bem verticais, vai bem em cômodos internos e pode ser plantada em vasos. Bastante resistente, precisa de pouca água e, segundo a crença popular, são protetoras e não devem ser posicionadas em cantos;
  • Mini cactos – clássicos em residências sem crianças pequenas, por conta dos espinhos! Não precisam nem de muita água e nem de muito sol: sempre que a terra estiver seca deve ser regada;
  • Violetas – uma das flores mais singelas e lindas, normalmente aparecem em pequenos vasos. Demanda água 2 ou 3 vezes por semana, gostam da luz do sol de forma indireta e oferecem variadas cores;

“Pode planta nos quartos?”

Dormitórios são espaços de descanso e o refúgio depois de um dia agitado. Para as arquitetas, é sempre bom trazer a natureza para esse espaço também. “É bom pensar em plantas que ajudem a melhorar a qualidade de sono e uma opção interessante é a lavanda“, diz Danielle. Pequenas e populares pelas nuances de lilás, o perfume que a flor exala é extremamente marcante e possui um efeito calmante.

Quartos são sinônimos de aconchego e tranquilidade. Vasinhos com flores complementam a paz do indivíduo | Foto: Maura Mello

“Não sei como encaixar plantas na decoração”

É preciso dar espaço às plantas nos apartamentos“, diz Danielle. Podem ser cultivadas em pequenos vasos decorativos integrados no conjunto da decoração, em mini hortas, jardins verticais, em nichos e até prateleiras. “Aqui a criatividade não possui limites, as plantas sempre trazem muito frescor a qualquer ambiente“, completa.

Vasos com flores na sala adicionam um toque bastante delicado à decoração e podem ser feitas diversas composições | Projeto Dantas & Passos Arquitetura | Foto: Maura Mello.

Para as arquitetas, de uma maneira geral, plantas com aromas são muito indicadas para a cozinha, assim como temperos aromáticos como manjericão, hortelã e pimentas. As flores são super bem-vindas para embelezar as salas, pois as cores chamam atenção nos ambientes. Uma indicação das profissionais é eleger flores para alegrar banheiros e lavabos, principalmente aquelas que gostam de umidade. 

“Vasos são peças indispensáveis para criar um charme natural em casa“, aponta Paula. Mas ainda podem surgir dúvidas na hora de escolher em questão de espécies e tamanhos, então deve-se considerar alguns pontos:

  • Evite usar vasos de tamanho maior ou menor que a proporção do ambiente onde ficarão: pense no conjunto do projeto;
  • Vasos decorativos de piso numa sala ou em um hall não podem ficar dispostos de forma atrapalhem a circulação das pessoas;
  • Cuidado ao usar vasos de plantas em nichos, estantes e racks, uma vez que o peso pode sobrecarregar a estrutura;
  •   Aposte em vasos coloridos para trazer vida aos espaços, desde que não conflite com as cores das flores: modelos assim ficam bem com folhagens verdes mais neutras;
  • Vasos de vidro com folhagens verdes exuberantes preenchem os espaços de forma sempre atual e nunca saem de moda nunca.
Banheiros são naturalmente quentes e úmidos, criando um ambiente agradável para cultivar plantas | Projeto Dantas & Passos Arquitetura | Foto: Herman Charles Christ – Buzina de Imagem

Para montar arranjos decorativos, elas sugerem o emprego de flores naturais e as principais para esse uso, normalmente, são as flores ornamentais de corte que trazem alegria, sofisticação e muita leveza.

Existem inúmeras flores ornamentais para vasos ou jarros, cada uma com suas próprias características de cor, formato, manutenção que vale a pesquisa para entender melhor sobre cada uma. Algumas espécies de flores de corte são o antúrio, calêndula, lisianthus, girassol e orquídeas. No geral, deve-se evitar flores com muito pólen nos projetos, pois costumam ser prejudiciais para pessoas com sensibilidade e alérgicas.

Foto Capa: Herman Charles Christ – Buzina de Imagem

Sobre o autor

Criado em 2018, o Blog Julli Terra tem a missão de te deixar informado sobre tudo o que acontece no mundo da moda, além de trazer matérias incríveis sobre o universo feminino.

Deixe seu carinho nos comentários!

%d blogueiros gostam disto: